Ação oferece atendimento oftalmológico e óculos gratuitos a crianças em Rio Preto

Pela primeira vez por Rio Preto a ONG Renovatio, em parceria com o Hospital de Base e a prefeitura municipal promovem a Ação Ver Bem, que faz exames oftalmológicos e a distribuição de óculos gratuitos para crianças das escolas municipais da cidade. A ação acontece durante todo o dia, nesta sexta e sábado no Ambulatório de Especialidades (ARE) e a expectativa é de doar cerca de 400 óculos a população carente.

A ONG é uma associação sem fins lucrativos, idealizada por Ralf Toenjes no final de 2013. Foi desenvolvida uma tecnologia que permite a produção de óculos de grau resistentes e de baixo custo, sendo que cada unidade sai pelo preço de R$39. A Renovatio também possui um ônibus com dois consultórios oftalmológicos itinerantes, que roda o país fazendo os atendimentos gratuitos.

Desde a criação a ação já passou por 19 Estados e cerca de 20 mil óculos já foram distribuídos. O voluntário da ONG Ricardo Cordeiro destaca que o problema mundial da falta de acesso à visão, aos óculos e a consulta oftalmológica foram um dos motivos relevantes para a criação da organização. “No Brasil 22,9% das crianças saem da escola por problema de visão, além de 48 milhões de pessoas no país, que não sabem que precisam usar óculos. A partir desse dado o nosso principal foco são as crianças e a gente faz esse atendimento em comunidades e escolas públicas, que é o principal ponto. Fazemos o atendimento completo e entregamos os óculos no final”, afirmou.

De acordo com o médico oftalmologista Emmanuel Antunes, o caso mais comum em crianças são os erros refracionários. “Os erros refracionários incluem a miopia, o astigmatismo e a hipermetropia. Esses problemas são relacionados ao uso dos óculos mesmo, que na prática a gente tem visto que atrapalha no rendimento escolar e inclusive prejudica e faz com que a criança tenha até certa taxa de evasão escolar”, disse. O médico ressalta que a idade ideal para as crianças já passarem por uma consulta é a partir dos três anos. “Se possível as crianças deveriam ser avaliadas numa idade média de uns três anos, no máximo quatro anos a gente tem que ter uma primeira consulta”, explicou.

A dona de casa Fernanda Pereira aproveitou a ação e levou os três filhos: Maria Eduarda de nove anos, Elen Sophia de sete anos e Marcos Guilherme de um ano e meio para serem consultados. O filho caçula será o único que precisará usar óculos. “Ele já faz tratamento desde os quatro meses, pois tem estrabismo e miopia. Eu acho isso muito bom, porque os óculos são muito caros e tendo como ganhar facilita a vida da gente. Eu não posso trabalhar porque eu me dedico às crianças, então ganhando ajuda muito”, comentou.

A diretora administrativa do Hospital de Base, Amália Tieco Sabbag, explicou que uma triagem já foi feita anteriormente nas escolas para avaliar quais crianças apresentavam baixa visão. “A gente chamou 700 crianças para fazer essa triagem e a previsão é de distribuir 400 óculos, pois tem muitas que não precisam. Tem crianças que tem 50% a menos da visão, então é importante usar óculos, principalmente nessa época de natal para enxergar melhor o coloridinho do natal”.

Neste sábado os atendimentos gratuitos as crianças serão feitos das 8h30 às 12h e das 14h às 18h no Ambulatório de Especialidades (ARE) que fica na Rua São Paulo, 2030, bairro Vila Maceno.

Por Priscila CARVALHO

SEM COMENTÁRIOS