SAÚDE VASCULAR: A desidratação é inimiga de nossas veias

O verão chegou! Sol, calor e praia representam a combinação perfeita para aqueles que aproveitam esta estação do ano para viajar e curtir as férias. Nosso corpo merece ser abençoado pelos raios solares, entretanto, nosso sistema circulatório, em especial, nossas veias sofrem os efeitos das variações de temperatura e são frágeis mediante os efeitos das temperaturas elevadas.

A desidratação sempre será uma preocupação nesta época do ano, especialmente nas crianças, nos idosos e nos esportistas. A ingesta reduzida de líquidos é contra-indicada no verão, em particular para as pessoas acostumadas a praticar atividades físicas.

Dhoje Interior

Além disso, a exposição excessiva à radiação solar deve ser prevenida pelo uso de filtros de proteção solar e acessórios que nos protejam dos raios ultravioletas.

A perda excessiva de líquidos representa um prejuízo ao sistema circulatório, com aumento do risco de trombose. A trombose venosa profunda manifesta-se pela presença do coágulo de sangue em nosso sistema venoso profundo e constitui uma importante causa de embolia pulmonar, que caracteriza-se pelo desprendimento deste coágulo e impactação do mesmo na circulação pulmonar. A embolia pulmonar é uma doença grave, motivo de internação hospitalar em unidade de terapia intensiva e uma relevante causa de dor torácica e falta de ar.

As crianças e os idosos representam os dois grupos mais vulneráveis ao calor excessivo e a desidratação. Dores nas pernas, inchaço e dificuldade para caminhar podem constituir os primeiros sintomas da trombose venosa e representam os sinais de alerta para a embolia pulmonar.

Na presença destes sintomas é importante a avaliação do cirurgião vascular. O ultrassom Doppler Venoso fornece informações preciosas sobre o sistema venoso profundo, permitindo o diagnóstico precoce da trombose venosa profunda e seu imediato tratamento.
Para evitar a desidratação, alguns cuidados diários são necessários.

1. Evite realizar atividades físicas entre 10h e 16h;

2. Use roupas claras e leves;

3. Beba bastante água, aproximadamente dois litros de água por dia;

4. Substitua refrigerantes por sucos de fruta natural e água de coco;

5. Consuma alimentos ricos em água (alface, beterraba, couve, tomate, pepino, morango, melancia e melão);

6. Observe a cor da sua urina. Se estiver escura, a urina está concentrada indicando a necessidade de ingerir mais líquidos.

Prof. Dr. Sthefano Atique Gabriel – Doutor em Pesquisa em Cirurgia pela Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo, especialista nas áreas de Cirurgia Vascular, Angiorradiologia e Cirurgia Endovascular e coordenador do curso de Medicina da União das Faculdades dos Grandes Lagos (Unilago).