A busca por uma cidade mais inclusiva

FOTO GUILHERME BATISTA

A Secretaria Municipal dos Direitos e Políticas para Mulheres, Pessoa com Deficiência, Raça e Etnia em Rio Preto, preocupada em manter a igualdade social e proporcionar mais oportunidade a pessoas negras, mulheres e pessoas com deficiência promove trabalhos e ações que fizeram com que o balanço do ano de 2017 fosse algo positivo, tendo a inclusão de mais pessoas na sociedade por meio dos serviços oferecidos pela pasta.

Somente no ano passado 5.139 pessoas com deficiência e 2.816 mulheres em situação de vulnerabilidade social foram atendidas pela pasta, outras 60 pessoas foram atendidas pela igualdade racial e encaminhadas para o mercado de trabalho. “O nosso compromisso é promover a oportunidade de igualdades para que realmente eles se incluam na sociedade. Há uma preocupação muito grande de fazer de Rio Preto uma cidade inclusiva”, disse a secretária da pasta, Maureen Cury.

No início deste ano, durante reunião com o prefeito Edinho Araújo, foram encaminhadas solicitações da pasta reivindicando melhorias pela cidade no que diz respeito à acessibilidade, tanto no transporte público, como a regularização das áreas recapeadas para igualar o nível das calçadas e o asfalto, facilitando o tráfego dos cadeirantes. Além de pontuar locais onde há a falta de rampas de acesso, como em escolas municipais e postos de saúde. Também foi requisitado mais semáforos sonoros, que auxiliam deficientes visuais.

Devido a um AVC isquêmico, há três anos a administradora de empresas Enedina José do Nascimento, de 61 anos, se locomove com a ajuda de uma cadeira de rodas. A administradora se alegra ao comentar sobre o grupo de amigos feito durante as atividades oferecidas pela pasta as pessoas com deficiência. “Vou começar a fazer academia aqui na secretaria. Eu acho isso ótimo, porque a gente pode fazer a academia, que a gente não tem condições de pagar. As pessoas aqui também são muito legais, tenho vários colegas cadeirantes que também fazem a academia”, destacou.

A secretária Maureen Cury também destacou que agora a cidade faz parte do calendário oficial da Virada Inclusiva Estadual. “O principal objetivo aqui da secretaria é promover essas pessoas para que elas consigam se equiparar as outras e possam caminhar com as próprias pernas”, concluiu Maureen.

 

Por Priscila Carvalho

COMPARTILHAR

SEM COMENTÁRIOS