Projeto Guri abre inscrições para polos do interior e litoral de São Paulo

Divulgação

A partir desta segunda-feira (28), o Projeto Guri abre as inscrições nos polos de ensino do interior e litoral de São Paulo. São 5.127 vagas disponíveis para mais de 30 cursos gratuitos de música voltados para crianças e adolescentes na faixa etária entre 6 e 18 anos.

Os interessados podem realizar a matrícula até o próximo dia de 22 de fevereiro. Basta comparecer ao polo em que deseja estudar, acompanhado por responsáveis, portanto RG ou certidão de nascimento e comprovante de matrícula escolar e/ou declaração de frequência escolar. Em alguns polos as matrículas podem ocorrer em datas diferentes. 

Vale lembrar que para ingressar no Projeto Guri não é necessário ter conhecimento prévio de música, nem possuir instrumentos ou realizar testes seletivos. Para acessar o endereço de cada unidade, é só clicar aqui. 

“O objetivo é estimular a criação individual e coletiva dos Guris. A ideia é potencializar a ousadia e o exercício criativo”, explica Deborah Lobo, assessora de projetos especiais do Guri. 

Transformando vidas 

Mantido pela Secretaria de Estado da Cultura e Economia Criativa, o Projeto Guri é considerado o maior programa sociocultural brasileiro. Em cerca de 400 polos, mais de 49 mil alunos são atendidos por ano em todo território paulista. 

“Aos 12 anos conheci a música em minha vida, iniciei tocando percussão e depois passei a estudar eufônio. Após um tempo entrei no Projeto Guri, local essencial para minha formação musical. Lá participei de diversos grupos e fiz várias amizades, sou imensamente grato por tudo o que a música e o Guri têm me proporcionado durante esses anos”, conta o aluno Bruno Fazioni Bocal.  

A iniciativa oferece, nos períodos de contraturno escolar, cursos de iniciação musical, luteria, canto coral, tecnologia em música, instrumentos de cordas dedilhadas, cordas friccionadas, sopros, teclados e percussão, para crianças e adolescentes entre 6 e 18 anos. 

“O Projeto Guri é um divisor de águas na minha vida, pois sou deficiente visual (baixa visão) e o Guri acreditou em meu potencial. Esse projeto realmente transforma vidas através da educação musical de qualidade”, afirma o coordenador de Polo Taquaritinga, Felipe Domingos Servidone. 

Por meio dele, muitos jovens também dão início à carreira musical. Para o ex-aluno de trombone, Vinícius Ioti Rossi, de 17 anos, o Guri foi fundamental para proporcionar seu crescimento pessoal e musical.  

“No momento minha maior motivação é participar do Grupo de Referência de Jundiaí, que nos dá essa experiência de tocar com uma orquestra. Futuramente, meus planos são fazer aula na Emesp e entrar para uma faculdade de música”, explica.

Fonte: Secretaria da Educação do Estado de São Paulo

COMPARTILHAR

SEM COMENTÁRIOS