Coluna Roberto Toledo 30/01/2017

Pérsio e Silvia Marconi, ele professor de inglês do Colégio Universitário, foi homenageado pelo diretor, Flávio Teixeira, por histórico de competência ao longo dos anos

Detalhes
não tão pequenos…

PRIMEIRA DÉCADA. Em festa a Residência Médica da Kaiser Clínica. Parabéns aos médicos Roberto Luiz Kaiser Júnior, Mario Flamini, Mikaell Faria e Luiz Gustavo de Quadros pela celebração no fim de semana.

MERECIMENTO. No final da reunião de planejamento, o professor de inglês, Pérsio Marconi, foi homenageado pela mantenedora e direção do Colégio Universitário, liderado por Flávio Teixeira. Pérsio, além do talento é um dos mestres com maior tempo de casa, portanto, seus colegas, funcionários e alguns alunos, participaram da efeméride.

BALANÇO. Para quem não tem ideia: hoje, no Supremo, existem 140 inquéritos da Lava Jato.

Novo programa
Amaury Jr. fez o seu programa de reestreia na BAND, no sábado, e acabou virando manchete na maioria dos jornais brasileiros, nas edições de ontem. Tudo por conta da entrevista que fez com o presidente Michel Temer. Os outros assuntos envolvendo Roberto Carlos, Luiza Brunet e Zezé de Camargo com a filha Vanessa, passaram despercebidos.

Posso perguntar?
O médico Eleuses Paiva, que está voltando de viagem, vai pedir licença ou renunciar o seu cargo de vice-prefeito? Se pedir licença, não há necessidade de perguntar mais nada, afinal é o correto para quem pretende disputar as eleições para Deputado Federal. Se o ato será o de renúncia deve ter mais alguma coisa que ninguém sabe. Com a segunda hipótese, o presidente da Câmara, Jean Charles, vai acabar sentando naquela desejada cadeira do 8º andar. É que o Edinho sempre gosta de dividir a soberania.

Vai que cola
Com a renúncia do vice-prefeito Eleuses Paiva, se acontecer mesmo, a eleição da Câmara para o biênio 2019-2020, vai tomar proporções inimagináveis pelo fato de haver a expectativa do eleito virar prefeito nem se for por apenas um dia. Vai ser disputa valorosa entre Paulo Paulera e Fábio Marcondes, interna e externamente – concorrendo ou apoiando. Só um neófito para não ver isso.

DiáriodoBob

Agende-se. Anote aí a data de entrega da obra de acessibilidade, integração física e revitalização do prédio histórico da ACIRP, marcada para segunda-feira, dia 5 de fevereiro. O presidente Paulo Sader já convocou toda a diretoria para ajuda-lo na recepção. Vai ser um choque aos convidados. Caso mal resolvido. Dá-se a impressão pelo que se ouve e se lê em jornais e revistas que o senador Lindbergh Farias tem um caso com o ex-presidente Luiz Ignácio e não consegue viver sem ele. A última do “Lindo” foi de lascar: ”Se prenderem Lula, ele vai ser candidato preso. Lula vai ser candidato de todo jeito. Mesmo preso”. Brasileiro sofre! Trem na linha. O que se ouve é que a segunda viagem do Trem Caipira foi cheia de emoções, mesmo sem o Roberto Carlos. Antes de começar a viagem até o distrito de Schmidt, os passageiros degustaram o som da Camerata Jovem Beethoven. Sonho do torcedor. Sabem como o prefeito Edinho Araújo foi recebido ao chegar à estação? Ao som do Hino do São Paulo (tricolor) e não o da cidade de São Paulo (Capital). O último apito. Devidamente paramentado o chefe de trem Arlindo Lima recebeu os passageiros, cercado pela sua tripulação e por integrantes da Guarda Municipal. Devidamente acomodados. Só assim o trem partiu com 60 passageiros. Lotação esgotada.  Surpresa na estrada. O garoto Enzo Henrique Santos, como fazia aniversário, foi surpreendido pelas titias que levaram um bolo para comemorar o aniversário do sobrinho. Os parabéns foram cantados pela galera viajante. De vagar, devagarinho. Como ninguém tinha pressa, o trem caipira só chegou ao distrito 45 minutos depois da partida.  Docinhos famosos. Na chegada, recebidos pelo subprefeito Devair Oliveira, uma mesa de doces típicos do local e licores artesanais serviram para estabilizar a emoção de todos. No fim de tudo os viajores foram conhecer o museu caipira com artes da região. Agora o trem vai descansar para a próxima viagem – programada para o último domingo de fevereiro. Ponto e basta!

 

Moda a caminho
Fez sucesso no Rio e agora chega a São Paulo, com direito a uma esticadinha até Rio Preto: é uma festa onde homem não entra chamada Fancha, organizada por participantes do grupo LGBT e dedicada apenas às mulheres. Seu nome faz lembrar antigo nome popular dedicado às moças de grande sapato, hoje um tanto em desuso. E mundão!

Identidade resgatada
Graças à crise, o marketing eleitoral se reencontra com sua verdadeira identidade. Que é formada por cinco eixos; pesquisas (quanti/quali), discurso, comunicação, articulação e mobilização. Os publicitários da era de Duda Mendonça estão dando adeus. Fizeram, vale reconhecer, celebradas campanhas de publicidade – criativas, sem dúvida. Mas os tempos de hoje exigem mais condimentos, outras engrenagens. Marketing eleitoral não se resume a programas de rádio e TV. Ufa! Viva a crise.

Redes sociais
As redes sociais terão papel muito forte na campanha eleitoral. Serão muito acessadas, principalmente na esteira do tiroteio verbal que, aliás, já começou. As redes serão inundadas de fake news. A mentira, a deturpação, o engodo, a mistificação, enfim, situações tendenciosas serão massificadas. O jurídico das campanhas deve ficar atento para as notícias sobre seus candidatos. Portanto, cuidado – não se deixarem levar pela falsidade.

Confira aqui na íntegra a coluna desta terça-feira

COMPARTILHAR

SEM COMENTÁRIOS