240 pacientes ainda não foram localizados para realizar cirurgia de catarata

Mutirão de catarata pretende operar o máximo de pessoas que aguardam cirurgia em Rio Preto

Um mutirão de cirurgia de catarata foi anunciado no mês passado para tentar zerar a fila de espera de pacientes que aguardam o procedimento em Rio Preto. Para a realização da ação, a Prefeitura conseguiu um recurso de R$ 3.287.016,00 por meio de um incentivo do Projeto Cirurgias Efetivas, do Ministério da Saúde. Até o momento, cerca de 400 olhos já foram operados. No entanto, a Secretaria de Saúde está com dificuldade para localizar 240 pacientes que aguardam para realizar o procedimento cirúrgico.

“Nossa maior dificuldade no momento são esses 240 pacientes, que não estamos conseguindo localizar. Essa é a nossa preocupação. Eles são os pacientes que estão precisando e, por falta de informação, não têm procurado a sua unidade para que a gente regule e faça essas cirurgias”, comenta o doutor Aldenis Albaneze Borim, secretário de Saúde.

Dhoje Interior

A Secretaria de Saúde vai desenvolver um trabalho nos próximos dias para tentar localizar os pacientes que aguardam na lista de espera, em alguns casos, há três anos para realizar a cirurgia de catarata. A preocupação para tentar encontrar os pacientes o quanto antes é grande, pois a verba destinada ao mutirão tem um prazo para ser usada, até dia 31 de dezembro. “A gente teve que acelerar todo esse processo. Se a gente tivesse um tempo maior, a gente conseguiria um resultado melhor. Mas, prometemos que faria o possível para zerar a fila de espera nesse período”, explica Borim.

Para tentar localizar as pessoas que não foram encontradas até o momento, a secretaria vai realizar algumas estratégias. Uma delas é usar agente de saúde que vão buscar esses pacientes por meio do endereço, com realização de visitas. Além disso, os nomes dos pacientes serão divulgados em todas as unidades de saúde, para que as pessoas que aguardam a cirurgia sejam localizadas. Outra medida da secretaria será divulgar orientações para a população tanto no site da Prefeitura como da Secretaria de Saúde.

“O nosso interesse é buscar esses pacientes que têm essas necessidades. São 240 pacientes que hoje nós não estamos encontrando. Não encontramos, pois alguns esses pacientes mudaram da cidade, muitos podem ter ido a óbito. Estamos contando com a imprensa para divulgar, para que esses pacientes que estão na fila de espera nos procurem para fazer a cirurgia”, comenta o Borim.

De acordo com o secretário de Saúde, a expectativa era que, no início, 1.440 pacientes fossem operados. Com a inclusão de mais 21 pessoas, as expectativas subiram para 1.461 pacientes, o que corresponde a 2.882 olhos. Até o momento, 400 olhos já passaram pelo procedimento cirúrgico e 870 pacientes estão em processo pré-operatório, aguardando para fazer a cirurgia. Além disso, 194 pacientes foram descartados e não vão realizar a cirurgia. Deste total, 50 pessoas já fizeram a cirurgia em outra unidade, 38 foram contraindicados e o restante ou já faleceram ou desistiram do procedimento e saíram da lista.

Cadastros

Além de atualizar a situação do mutirão de catarata, foi pontuada na coletiva de imprensa a necessidade dos pacientes manterem atualizados os cadastros nas unidades de saúde de Rio Preto. “A gente pede a ajuda de vocês nessa divulgação, para que os pacientes tenham consciência de ir até a unidade de saúde atualizar os seus cadastros, pois a catarata é a apenas um dos mutirões que a gente faz. E esse contato com alguns pacientes, às vezes, é muito difícil, por conta dos cadastros. Isso leva a necessidade de conscientizar a população dessa importância”, orienta Paula Sodré, gerente da Equipe de Saúde da Família de Rio Preto.

Por Leandro Brito