16% da população rio-pretense tem mais de 60 anos

Idosos realizam exercícios físicos em atividade programada pelo Centro de Convivência do Idoso (CCI). Conferência Municipal dos Direitos do Idoso discutirá ações voltadas ao grupo. Divulgação SMCS

A população estimada de Rio Preto é de 456 mil habitantes, segundo dados do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística). Do total, 70 mil são representadas por um grupo especial – de pessoas com idade acima dos 60 anos (representando 16% da população). E a tendência de envelhecimento vai aumentar ainda mais nos próximos anos. Daqui 10 anos, o número será 2,5 vezes maior e irá superar a marca de 160 mil idosos.
Devido a esse crescimento, que o município de Rio Preto vem tomando medidas e estabelecendo políticas que ajudem a melhorar a qualidade de vida da pessoa idosa. Nesta sexta-feira, a Prefeitura por meio da Secretaria de Assistência Social e o Conselho Municipal dos Direitos do Idoso, vai promover a 4ª Conferência Municipal dos Direitos da Pessoa Idosa. A roda de discussão acontecerá das 8 às 17h, no Teatro Paulo Moura, no Jardim dos Seixas.
Com a temática:

“Os desafios do envelhecer no século XXI e o papel das políticas públicas”, a conferência irá avaliar a efetividade das ações em execução no município, discutir e propor medidas que garantam os direitos fundamentais da pessoa idosa como saúde, assistência social, previdência, moradia, transporte, educação, cultura, esporte e lazer.
De acordo com a secretária de Assistência Social, Maria Silva Lima Bastos Fernandes, a Conferência Municipal dos Direitos da Pessoa Idosa é o momento fundamental para conscientização das pessoas e cobrança para novas políticas públicas.

“É o período onde avaliamos os serviços oferecidos aos idosos. E o tema deste ano remete uma atenção para os próximos anos. A população idosa vem crescendo gradativamente, e a conferência é um momento para debatermos novas políticas públicas para o município, estado e país”, destaca Fernandes.

O município de Rio Preto oferece atendimento especial (no âmbito da Assistência Social) para cerca de 2 mil idosos, nas 13 unidades dos Centros de Referência de Assistência Social (CRAS), Centro de Referência Especializado em Assistência Social (CREAS), Centro de Convivência do Idosos (CCI), e Centro de Convivência da Família (CCF).
Além dos serviços ofertados diretamente nesses espaços, a Prefeitura mantém parceria com quatro Instituições de Longa Permanência para Idosos do município: Lar de Betânia, Lar São Vicente de Paula, Lar Esperança e Asilo de Schmitt, onde são ofertadas vaga para o acolhimento institucional de idosos carentes e o serviço de Centro Dia do Idoso.
O município conta também com 33 casas de repousos particulares devidamente cadastradas no Conselho Municipal do Idoso.
Já no tocante à saúde, a população idosa conta com atendimento especializado no CAESI – Centro de Atendimento Especializado na Saúde do Idoso, localizado na Av. Philadelpho Gouveia Neto, além do atendimento hospitalar na Santa Casa de Misericórdia e no Hospital de Base.

Por – Vinícius Maia

COMPARTILHAR

SEM COMENTÁRIOS