100%, Rio Preto terá desfalque para encarar o Flamengo no Brasileirão

Técnico Francisco Reguera deve definir substituta de Darlene para duelo contra o Flamengo no treino desta terça-feira

Líder, invicto e 100% no Campeonato Brasileiro Feminino, com 15 pontos no Grupo 2, as meninas do Rio Preto terão pela frente na próxima quinta-feira (6), pela 6ª rodada do Brasileirão, no estádio Anísio Haddad, o Flamengo.

A partida será a primeira entre os dois rivais desde a disputa da final do Brasileirão do ano passado, quando as cariocas levaram a melhor e ficaram com o título nacional jogando no Riopretão.

Mesmo tendo chegado nesta temporada ao Verdão, a lateral direita e meia Gabi Lira falou sobre o sentimento do grupo para o jogo contra o Rubro Negro. “Mesmo a gente estando longe, acompanhamos sempre, afinal de contas é um dos campeonatos mais competitivos que nós temos. Sabemos que o Rio Preto sempre foi uma equipe forte, competitiva, que sempre chegou nas finais e já comentaram que foi difícil de engolir o resultado. Afinal, elas já tinham sido campeãs brasileiras, depois conquistaram o paulista, mas foi uma derrota ardida”, afirmou Gabi Lira sobre a decisão de 2016.

Para o duelo, o técnico Francisco Reguera não terá a disposição a artilheira da equipe e do campeonato, com 5 gols, Darlene, que nesta segunda-feira se apresentou a Seleção Brasileira para a disputa do amistoso contra a Bolívia no próximo domingo, na Arena da Amazônia, em Manaus. Em seu lugar, a atacante Millene, que se recupera de contusão, pode aparecer no time titular do Rio Preto, mas ainda é dúvida.

“São duas peças muito importantes, mas temos um elenco bom e jogadoras para suprir essas duas que, infelizmente, para esse jogo não possamos ter. Acredito que são jogadoras de experiência e a gente perde nessa questão, de saber jogar um jogo difícil, ter essa calma, essa mansidão, mas temos peças importantes para repor”, disse Gabi Lira.

Titular na vitória contra o Foz Cataratas no final de semana, Gabi Lira deve ser mantida como titular frente ao Flamengo e dar espaço para Mônica, lateral direita, jogar como atacante. “A gente está disposto a qualquer coisa. Acho que onde o treinador colocar nós temos que desempenhar o melhor que a gente pode e acredito que se ele colocar lá eu vou estar a disposição para fazer o melhor que eu puder”, finalizou Gabi Lira.

Por Marcelo Schaffauser

SEM COMENTÁRIOS